Textos

Da simpatia policial

Rude-Coppers-by-Banksy

Rude Coppers (Banksy)

[8 de Março, 2015, 21h, Aeroporto de Lisboa]

Um gesto rápido com o dedo, ordenando que se baixasse o vidro.
Sem sequer o vislumbre de um minimamente cordial “boa noite”, o agente por detrás do volante dispara:

– O senhor não tinha já sido avisado lá em cima?
– Não. – o carro parara havia poucos segundos.
– Bom, se não foi, é avisado agora aqui. Da próxima vez são 30 euros. Toca a andar.

A razão de quem serve não deveria, ainda assim e num Estado de Direito, turbar à autoridade a noção de que, precisamente, está ao serviço de quem na rua encontra. Dir-se-ia que o respeito pela autoridade deveria ser gémeo do respeito pelo cidadão.

Hugo Picado de Almeida

Anúncios
Standard

Escrever um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s