Textos

Talvez o livro seja para sempre

O escritor e jornalista Adam Sternbergh escreveu há dias, no Literary Hub, sobre o porquê de talvez o livro nunca vir a morrer no seu formato físico. Diz ele, não sem razão, que a música nos chega sempre igual e oferece sempre a mesma experiência, seja através de uma cassete ou de um ficheiro digital, ao passo que a experiência de ler um livro muda radicalmente entre um livro físico e um e-book (no cheiro, no tacto, na forma como cada nova página nos surge, etc.)

De facto, assim é. O livro contém em si, enquanto objecto, uma história que o e-book não pode suportar. O e-book não pode passar de mãos, não pode ser encontrado numa feira ou num banco de jardim, não pode adquirir cheiro nem aprisionar o tempo no amarelo das páginas, não se pode dar a um neto nem nele escrever uma dedicatória que talvez outra pessoa venha a encontrar. Não pode, por exemplo, prender entre as suas páginas uma certidão de casamento, como a que encontrei ao comprar um exemplar do De la tradition théâtrale, de Jean Vilar (edição francesa da Gallimard, de 1955), num alfarrabista da FCSH, que relatei aqui, ou um belíssimo postal antigo, parisiense, que encontrei dentro do Consolação Número Três, de Santos Fernando, adquirido na Feira da Ladra (e de que também já aqui falei).

Talvez também por isto os livros possam durar para sempre e não ser substituídos nunca. Como um dia escreveram Jean Serroy e Gilles Lipovetsky, ao falar da «ecranização do mundo», hoje «resta o livro. O desafio é, aqui, muito sério: tocar nele significa tocar num dos pilares da nossa civilização.»

Hugo Picado de Almeida

Anúncios
Standard

Escrever um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s