Textos

Retrato-cidade

Newspaper-NewYork-0-00-28-01

Devia ser possível definir uma cidade através da súmula das descrições das gentes nela. Se ao menos se soubesse por onde começar.

Há, evidentemente, questões práticas a que atender. Deverão incluir-se os turistas? Creio que sim, pois o seu beijo fácil também preserva o que é Paris, assim como o seu intenso marulhar transforma Barcelona. Mas como seleccionar os demais, os locais e feitos-locais que fazem as cidades a cada dia? Poderia advogar-se que seria de ir narrando todos aqueles que se encontrasse, por essa mesma ordem, indiferenciadamente. Mas preocupa-me, no fundo, que o azar de primeiro me cruzar com aqueles três barrigudos encartados acabasse por me roubar a cidade que para mim é das mulheres de lábios vermelhos. Porque, está claro, a dimensão da tarefa obrigaria à sondagem à boca das urnas… Mas para o Inferno com tudo se a escrita tiver de se vergar à estatística!

Hugo Picado de Almeida

Anúncios
Standard

Escrever um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s