Crise, Literatura, Política

Primeiro vieram buscar os…

Talvez seja mesmo como Marx dizia, que a história se repete sempre; primeiro como tragédia, depois como farsa. É que aceitar como justificada a brutal carga policial em frente à Assembleia da República é deixar-se imbuir da lógica enviesada, malabarista do governo; é perder o norte e aceitar abdicar de mais um bocadinho de liberdade; é aceitar que direitos já temos muitos e que a democracia atingiu o seu zénite; no fundo, é caminhar, novamente, neste sentido:

Primeiro vieram buscar os que insultavam o governo,
E eu não me preocupei, porque nunca insultei o governo.

Depois vieram buscar os que usavam máscaras,
E eu não disse nada, porque nunca usei máscara.

Depois vieram buscar os que atiravam pedras,
Mas eu não disse nada, porque também nunca atirei pedras.

Depois vieram buscar-me a mim,
Mas já não havia quem me pudesse defender.

Hugo Picado de Almeida,
a partir do poema Primeiro vieram buscar os comunistas, de Martin Niemöller

Anúncios
Standard

2 thoughts on “Primeiro vieram buscar os…

Escrever um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s