Arte, Cultura, Política

«Artocracia»

«Artocratie», o primeiro de seis projectos da série Inside Out, de JR

Na Tunísia, após a queda de Ben Ali, seis fotógrafos tunisinos chamaram a si a árdua tarefa de devolver o país ao seu povo. Fizeram-no colando nas ruas de várias cidades fotografias de grandes dimensões de cidadãos anónimos expressando aquilo que cada um desejasse. O gesto ganha relevo quando se pensa que, durante duas décadas, as únicas imagens cuja afixação era permitida nas ruas da Tunísia eram as que representavam a figura do seu líder, sempre nas poses cavaleirescas e estereotipadas da propaganda. Mas muitas fotografias da mesma pessoa expostas na rua não são Arte.

A Arte são as pessoas dentro dela. É por isso que é preciso voltar às Artes. Tirar o excesso político de cena e dar voz ao escasso artístico.
Os momentos de libertação de um povo são momentos propícios à explosão das mais diversas expressões artísticas — pense-se em Berlim depois do muro –, e isso deveria dizer algo aos que hoje querem deixar as Artes à beira do prato.

 

Hugo Picado de Almeida

Anúncios
Standard

Escrever um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s