Literatura, Pensamentos

A rotina é um caminho

Quando se monta um projecto, fugir à rotina é uma ilusão a evitar. A rotina é boa, mesmo quando não parece estar a resultar. É que ela é mais processo do que resultado.

Rotina vem do francês route (caminho, estrada), e por sinuoso que seja, cada um deve saber definir para si o caminho que o levará ao destino procurado.

A rotina nem sempre produz (bons) resultados, é certo, mas o que interessa nela é o processo. Assim como neste blog, também fora dele procuro escrever todos os dias: a minha tese, o livro actualmente em curso, etc. Como dizia Walter Mosley, é preciso tentar escrever [é possível pensar aqui qualquer outro projecto que se tenham em mãos] um pouco todos os dias. Muitas vezes não se consegue mais do que rever uma frase, corrigir um erro, ou apenas reler alguns parágrafos, mas isso é suficiente para «manter a história viva por mais vinte e quatro horas», e é isso que é preciso fazer, parafraseando o autor norte-americano: «Manter a mente aberta e atenta ao projecto em mãos».

Abandonar a auto-estrada em todas as saídas que se nos apresentam nunca levou ninguém ao seu destino.

 

Hugo Picado de Almeida

Anúncios
Standard

Escrever um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s