Literatura, Livros

Coisas d’escritas #3

Ler sempre, ler muito. Para que se possa alimentar o desejo de um dia vir a escrever bem, é preciso saciar desde sempre o insaciável apetite da leitura.

Hoje, Dia Mundial do Livro, é preciso lembrar que ler faz não só bem à escrita mas também à vida ela própria. Almada Negreiros media assim a importância dos livros na vida dos Homens: «Entrei numa livraria. Pus-me a contar os livros que há para ler os anos que terei de vida. Não chegam, não duro nem para metade da livraria. Deve haver certamente outras maneiras de se salvar uma pessoa, senão estarei perdido.»

 

Marshall McLuhan e Quentin Fiore (2008 [1967]), coord. Jerome Angel, The Medium is the Massage, Londres: Penguin Books, pp.34-37

Hugo Picado de Almeida

Anúncios
Standard

Escrever um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s