Crise, Mitos, Política

O nevoeiro vazio

Há coincidência bonitas. Coincidências como, numa manhã de nevoeiro como esta, me ter surgido no ecrã do computador o D.Sebastião, numa notícia que afirma que um retrato do antigo rei não teve compradores num leilão.

Aviso à navegação: nunca achei piada ao D.Sebastião, pela impulsividade e graves erros que cometeu, descurando todos os conselhos.

Ainda assim, não pode passar-nos ao lado que este rei, cujo desaparecimento transformou em mito e em sinónimo de esperança, mesmo nos tempos mais modernos, em que muitos certamente estão, em manhãs como estas, postados às janelas, à espera que o desaparecido regresse, triunfal, cadáver cavalgando num corcel dourado, rasgando a bruma como algodão-doce, não tenha despertado qualquer interesse num leilão.

Marca dos tempos, certamente, testemunho da conjuntura deprimente e em depressão. Se já não esperamos que D.Sebastião regresse para nos salvar, resta-nos agora esperar por um Filipe. Mas diz que para aqueles lados a coisa também não está fácil.

 

Hugo Picado de Almeida

Anúncios
Standard

Escrever um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s